Queda de Cabelo

Queda de cabelo: as causas, consequências e como evitar. Ajuda no combate à calvície masculina e feminina. Informação sobre as melhores soluções no mercado. Auxílio na detecção da queda e forma de prevenir.


Miconazol um potencial tratamento

Publicado a 14/04/2013, 12:34 por Informação Saúde

Nitrato de miconazol é o nome do componente ativo de um creme antimicótico que poderá ser um potencial tratamento contra a queda de cabelo.


Os mecanismos de funcionamento são bastante idênticos ao Ketoconazol que abordamos no artigo sobre os Cuidados com os Cabelos na Primavera. Ambos tem compostos Azole e são usados contra organismos unicelulares como fungos e parasitas.
Ultimamente têm aparecido alguns estudos que mostram um aumento dos fios capilares aos utilizadores do nitrato de miconazol. A calvície é interrompida e começam a crescer novos cabelos. Todas estas evidências carecem de uma base cientifica sustentável e serão necessários muito mais estudos para se poder tirar uma conclusão mais fiável.

Contudo face ao baixo preço deste medicamento e à sua facilidade de aplicação vale a pena tentar e fazer uma avaliação 3 meses após o início do tratamento para se concluir se vale ou não a pena. Diferentes indivíduos deverão ter resultados distintos.
O miconazol é vendido sob forma de marca comercial da farmacêutica Janssen ou também em forma de genérico.

Para proceder à sua aplicação deverá adquirir a pomada 2% e misturar com um óleo base.
Este óleo base é um veiculo para auxiliar a absorção capilar e simultaneamente não deixar ressequido o couro cabeludo.
Faça a mistura do gel com o óleo na razão de 1:1, para uma embalagem de preferência que tenha um tubo de aplicação.
Como óleo de base escolha qualquer um tipo comercial para aplicação capilar ou use o óleo de emu.
Antes de utilizar agite bem e aplique no couro cabeludo massajando suavemente.

As vantagens de ser careca

Publicado a 12/12/2012, 12:21 por Ana Sofia

Não sabemos se a música É dos carecas que elas gostam mais confirma a realidade, mas um novo estudo indica algumas vantagens em ser completamente calvo e de cabeça rapada.


A investigação cientifica conduzida pela Escola Wharton da Universidade da Pensilvânia nos Estados Unidos e publicada aqui no Jornal de Psicologia Social e Ciência da Personalidade conclui que os homens com a cabeça rapada foram considerados mais dominantes do que os homens com cabelo.
Na 2ª parte do mesmo estudo foram removidas digitalmente as cabeleiras das fotos e a percepção geral era que estes últimos eram mais fortes, altos e dominantes que os originais.
Estas conclusões podem explicar o visual da moda entre os executivos, atores e músicos nos últimos anos, como por exemplo Bruce Willis ou Vin Diesel, Jeff Bezos da Amazon, Marc Andreessen da Netscape, entre muitos outros.

Esta percepção de hiper-masculinidade associada à cabeça rapada pode dever-se ao estereotipo do perfil militar ou atleta profissional.
Um estudo mais antigo promovido pela marca Gillete descobriu que 13% dos inquiridos rapavam a cabeça pois tinham problemas de calvície ou simplesmente por questões de moda.
Se está a ficar careca e não quer investir em medicamentos contra a queda então pode adotar esta solução mais radical, mas que pelos vistos traz algumas vantagens. A única desvantagem parece ser o tempo perdido diariamente para manter a cabeça rapada.

Os folículos capilares morrem?

Publicado a 26/08/2012, 11:01 por Apoio Cabelos

Têm existido a convicção que após alguns anos sem nascer qualquer cabelo os folículos capilares estão mortos, isto quer dizer incapazes de gerarem fios e de produzirem novas células. 
Folículos capilares não morrem

Esta ideia têm sido reforçada por muitos especialistas da área, médicos e investigadores. De fato a observação comum é que principalmente os homens quando começam a ficar calvos por diminuição e qualidade dos cabelos, o processo é quase sempre irreversível. Com o passar do tempo as áreas calvas aumentam e nunca mais voltam a nascer fios.
Contudo alguns casos de que temos conhecimento negam esta teoria da morte das raízes capilares, reforçada agora por este novo estudo efectuado no Departamento de Medicina Interna da Universidade da Escola de Medicina do Nevada.

Este caso publicado num jornal da especialidade revela um homem de 73 anos, careca desde os 28 anos que recuperou totalmente a sua cabeleira. 
Este homem desenvolveu uma cirrose no fígado e tem sido tratado ao longo de 6 anos com spironolactona. A spironolactona é um diurético e um antiandrógeno de efeito moderado de uso sistémico nos homens. Nos últimos 3 meses o seu cabelo começou a crescer em toda a sua cabeça ao fim de 45 anos de calvície. As fotos do estudo mostram um crescimento e abundância capilar impressionante, num estilo idêntico ao do ex-presidente americano Ronald Reagan.
O efeito androgénico que leva à diminuição dos fios até ao ponto em que deixam de ser visiveis e não têm qualquer efeito cosmético induzem a uma progressão de fibrose capilar, isto é, a um endurecimento do colagénio, pela inflamação crónica que ocorre na raíz em presença de níveis elevados do hormonio/hormona DHT (Veja nosso artigos anteriores para melhor compreensão das causas e efeitos do DHT).
Quanto mais tempo passa mais avançado é o estado da fibrose capilar e mais difícil de tornar o processo reversível, contudo neste caso, os 6 anos em que este homem tomou a spironolactona permitiram eliminar as causas e retroceder o endurecimento do colagénio.

O problema da calvície pode ser atenuado e tratado recorrendo a medicamentos orais antiadrogénicos como:
  • Propecia de ingrediente ativo finasterida;
  • Avodart de ingrediente ativo Dutasterida;
  • spironolactona;
  • Flutamida.
Quase todos apresentam alguns efeitos secundários pouco desejáveis, e no caso em estudo a spironolactona é bastante tóxica provocando perda de massa muscular, redução do libido, crescimento do peito, fadiga entre outros.
Nos nossos restantes artigos temos igualmente publicado alguns estudos com uma abordagem mais natural a este problema, com menos efeitos adversos e alguns resultados promissores, principalmente se forem utilizados precocemente.

Estudo sobre Alopecia Androgênica

Publicado a 25/03/2012, 12:09 por Ana Sofia

Uma nova investigação publicada em Março de 2012 concluiu que a PGD2 - Prostaglandina D2 é uma das grandes responsáveis pela alopecia androgênica.

Analise das causas da alopecia androgenita

A Alopecia Androgênica é uma das causas mais comuns da queda e rarefacção capilar nos humanos, e atinge mais de 80% dos homens na ultima fase da vida.

A investigação efetuada por cientistas da Universidade de Medicina de Filadélfia, da Escola de Medicina da Universidade John Hopkins, Universidade da Pensilvânia e do Texas nos Estados Unidos mostrou que a síntese da prostaglandina D2 (PTGDS) era muito mais elevada nos calvos que que nos cabeludos.
O estudo foi efetuado em ratinhos que desenvolveram calvície, diminuição das raízes dos cabelos e o aumento das glândulas sebáceas.
A PGD2 que gera uma quantidade anormal de uma proteína no couro cabeludo inibe o crescimento dos fios tanto em homens como mulheres.
A PGD2 deriva do ácido araquidónico que está associado a um efeito inflamatório, o seu controlo de forma a evitar a transformação em vários derivados pode prevenir e atenuar uma série de patologias como o glaucoma, disfunção eréctil, artrite reumatóide, hipertensão arterial, pulmonar e ocula, asma.
A prevalência de alguns dos sintomas acima indicados em conjunto com queda de cabelo poderá indicar altos níveis de ácido araquidónico e sua síntese.

Alguns medicamentos anti-inflamatórios podem ajudar, no entanto deverá ser sempre acompanhado por um médico de forma a evitar sintomas secundários. Os anti-inflamatórios não esteróides mais comuns são:
  • ácido acetilssalicílico cujo nome comercial mais conhecido é a aspirina; 
  • Ibuprofeno;
  • Naproxeno;
  • Flurbiprofeno;
  • Diclofenac;
  • Indometacina;
  • Piroxicam.
Com menos efeitos secundários mas de resultados menos imediatos a curto prazo poderá optar por um estilo de vida menos sedentário, uma alimentação saudável e chá Preto.
Uma nutrição equilibrada e natural cria um efeito anti-inflamatório pela via da redução do ácido araquidónico, como tal deve diminuir o consumo de carnes vermelhas, leite e produtos láteos como a manteiga e natas, óleos vegetais refinados, bebidas açucaradas, farinhas e pastas brancas. Em sua substituição opte por peixes gordos, azeite virgem extra, frutas como o abacate, legumes, frutos secos como nozes, amendoas e avelãs.

Os resultados deste estudo poderão produzir um fármaco eficaz no combate à alopecia androgênica, no entanto não deverá estar disponível comercialmente nos próximos anos.

Alopecia Androgenica

Fatos sobre perda capilar

Publicado a 02/01/2012, 03:55 por Ana Sofia

Algums fatos e estatísticas científicos sobre a perda capilar.

Fatos sobre perda capilar - detetar transplante

Detectar Transplante
Um inquérito realizado pelo ISHRS - International Society of Hair Restoration Surgery concluiu que 60% dos homens não consegue descobrir e detectar pessoas que foram sujeitos a transplantes capilares. As técnicas de transplante evoluíram bastante e o aspecto final é muito natural e real.

Perda de cabelos com a idade
Idade da Calvície
Não existe nenhuma idade mais favorável para se começar a ficar careca, o processo pode até iniciar-se desde muito cedo, antes dos 20 anos, ou começar apenas na 3ª idade. O que as estatísticas dizem é que nos homens de faixa etária dos vinte anos, 20% sofrem já de calvície, nos de trinta anos 30% e assim sucessivamente. Concluí-se pois que quanto maior for a idade maior a probabilidade de ser calvo. Com a idade de 35 anos 66% dos homens já sofreu algum problema capilar relacionado com queda.

Ponta do Icebergue
Quando um homem se olha no espelho e detecta que têm falta de cabelo, neste fase já perdeu aproximadamente 50% dos seus fios. Por isso a detecção precoce é muito importante pois quanto mais cedo se iniciar o tratamento mais eficaz ele será.

Propensão Genética
Em estudos efectuados pela farmacêutica GlaxoSmithKline em homens com rarefação capilar, os cientistas descobriram que estes tinham uma variante genética nos seus cromossomas que agravava a sua condição em 7 vezes.

Falta de Informação
O que as estatisticas indicam é que a maioria dos homens tem falta de informação e que muitos baseiam os seus conhecimentos em mitos sobre a calvície. No que respeita à saúde e beleza 90% dos homens consideram a perda de cabelo como a sua maior preocupação.

Calvície nas mulheres

Publicado a 13/11/2011, 10:15 por Ana Sofia   [ atualizado a 13/11/2011, 10:30 ]

A calvície AGA - Alopecia Androgenetica afecta igualmente as mulheres embora a sua gravidade seja menos severa, não levando à perda total dos cabelos na parte superior da cabeça.
Calvicie nas mulheres
Estudos recentes mostram que existem diferenças nas enzimas do couro masculino e do  couro feminino que transformam as hormonas andrógenas mais fracas em mais potentes ligando-se aos tecidos do folículo piloso. Existem 2 tipos importantes de enzimas:
  • 5a-R (5a-reductase) que converte a Testosterona em DHT e que provoca a calvície;
  • Aromatase que converte a testosterona em hormonas femininas como o estrogenio e o estradiol.
A aromatase e a 5a-R lutam entre si pela disputa da testosterona, quando ganha a 5a-R a queda de cabelo acentua-se, tornando-se fraco e ralo nas mulheres. Outro dos sintomas de mulheres com AGA é o hirsutismo, excesso de pelos em determinadas partes do corpo.
Descobriu-se que as mulheres tem 2 a 5 vezes mais enzimas aromatase que os homens e por isso sofrem menos de calvície tipo masculina, e mesmo nos casos mais graves nunca perdem totalmente os cabelos.
Alguns dos medicamentos que vamos apresentar para tratamento desta condição nunca mostraram grandes resultados em termos de recuperação capilar, embora retardem o avanço da calvície.
Os contraceptivos orais podem ser usados pelo seu efeito hormonal como forma de tratamento:
  • Desogestrel;
  • Ethynodiol diacetate;
  • Levonorgestrel;
  • Norgestrel;
  • Norgestimate;
  • Norethindrone;
  • Norethindrone acetate.

Os seguintes medicamentos são utilizados tanto em homens como em mulheres:
  • Espironolactona (comprimidos), um dos seus efeitos é baixar a produção de testosterona;
  • Dexametasona, suprime a produção de androgenos na glândul suprareranl e nos ovários;
  • Flutamida ou Eulexin (comprimidos), anti-androgeno utilizado no combate ao hirsutismo;
  • Cimetidina, medicamento para distúrbios gástricos mas que concorre com o DHT;
  • Minoxidil (solução tópica);
  • Cyproterone acetate (CAT), poderoso anti-andrógeno;
  • Finasterida, inibidor da enzima 5a-R.
Note que muitos destes medicamentos tem muitas contra-indicações.

Uma das formas de tratamento natural investigada por cientistas turcos e publicada na revista Phytotherapy Research mostrou que o chá de hortelã-verde ou hortelã-comum é muito eficaz no combate ao hirsutismo e igualmente em mulheres que sofram do tipo de calvície masculino.

Chá preto contra a queda de cabelo

Publicado a 11/10/2011, 10:10 por Ana Sofia

A queda de cabelos nos homens poderá ser travada através do consumo de chá preto.
Chá preto contra a queda dos cabelos - Saúde dos Cabelos
Nos últimos anos as investigações concluíram o papel fundamental da hormona DHT (Di-hidrotestosterona) na calvície, sendo mais potente do que a testosterona, foi encontrada em concentrações elevadas nos folículos pilosos de quem sofria de rarefação capilar segundo o padrão masculino.
Um estudo promovido no Laboratório de Nutrição e Metabolismo da Medical Harvard School e realizado em ratinhos (Soy Phytochemicals and Tea Bioactive Components Synergistically Inhibit Androgen-Sensitive Human Prostate Tumors in Mice) permite tirar algumas conclusões interessantes.
O objectivo do estudo pretendia analisar o efeito do chá, fitoquimicos da soja e combinação de ambos no perfil hormonal e efeitos sobre o cancro da próstata.
O resultado mais impressionante foi obtido pelo chá preto que provocou a redução de mais de 70% dos níveis de DHT e um aumento da Testosterona de mais de 30%. A combinação tanto do chá verde como do chá preto com a soja também produziu resultados satisfatórios.
O chá verde isolado foi uma desilusão relativamente aos níveis de DHT.
Lembramos que o perfil hormonal de um homem com uma farta cabeleireira são níveis baixos de DHT para níveis elevados de Testosterona, normalmente o oposto de quem sofre de calvície.
Este estudo precisa de ser complementado com outros que incidam essencialmente sobre seres humanos, para se poder tirar conclusões mais alargadas.
No entanto nós aconselhamos a quem sofre de queda de cabelo chá preto simples (sem leite, natas ou açucar) várias vezes ao dia e uma auto-análise da sua progressão capilar e quantidade de cabelos perdidos.

Contra Indicações do tratamento finasteride

Publicado a 17/08/2011, 10:34 por Ana Sofia

A Health Canada advertiu que o finasteride um dos populares e reconhecidos medicamentos para a calvície tem algumas novas contra-indicações.
 
Contra indicações finasteride - Saúde dos cabelos

A Health Canada é um departamento governamental responsável pelo auxilio dos seus cidadãos a manterem e melhorarem o seu estado de saúde respeitando as suas escolhas individuais.

A advertência refere-se ao aumento do risco de cancro da mama nos homens que tomam finasteride, um medicamento vendido comercialmente sobre os nomes de propecia e proscar, mas que existe também em formato genérico. O propecia (1mg de finasteride) é usado como tratamento para a queda de cabelo nos homens, enquanto que o proscar (5mg de finasteride) é usado como tratamento para o aumento benigno da próstata.
Foram detectados poucos casos em pacientes, a maior parte associados ao proscar (5mg) e não existem fortes evidências de causa efeito, no entanto as bulas (papel que se encontra dentro das caixas) vão indicar esta nova contra-indicação.
Para quem toma ou pretende tomar este medicamento para a queda de cabelo, propecia ou um genérico equivalente, não é caso de alarmismo até porque o finasteride utilizado para o tratamento capilar é de baixa concentração, apenas 1mg, no entanto deve indicar qualquer alteração ou sintoma junto do seu médico.

Mitos sobre a Calvície Masculina

Publicado a 24/06/2011, 10:22 por Ana Sofia

A calvície masculina está cheia de mitos e preconceitos que não correspondem à verdade mas que muitos homens querem continuar a acreditar. Eis os mitos mais comuns:
 
Cortar o cabelo torna-o mais forte e faz crescer mais depressa
Um mentira fortemente enraizada, talvez porque o cabelo junto às raízes é mais grosso que nas pontas, e curto parecerá mais forte pois fica visível a parte mais grossa. Cortar também não faz crescer mais rapidamente pois os fios crescem a partir dos folículos pilosos.
 
Ser careca é uma herança materna
O factor hereditário tem maior peso a partir da herança materna derivado ao cromossoma X, mas as investigações recentes mostram que filhos de pais carecas tem maior probabilidade de desenvolver calvície.
 
Utilizar chapéu aumenta a queda de cabelo
Utilizar chapéu até pode proteger os seus fios capilares se estiver um daqueles dias de temporal com muito vento, humidade ou frio, resguardando-os das condições atmosféricas adversas.
No entanto, sobre forte calor, se usar chapéu e transpirar excessivamente pode ter um efeito adverso pois a falta de respiração da cabeça aumenta a acumulação de toxinas e humidade sobre a pele.
 
O sol é prejudicial
Não está provado que o sol faça mal, a não ser que apanhe um valente escaldão, os raios ultravioletas podem até ser eficazes pois aumentam a circulação sanguínea no couro cabeludo levando mais nutrientes até aos folículos.
 
Careca sinal de velhice
É mais comum à medida que a idade vai avançado, e por volta dos 60 anos mais de 70% dos homens vão sofrer de queda de cabelo, no entanto a percentagem a partir dos 20 anos tem aumentando assustadoramente na última década, e deixou de ser um sinal de velhice.

Causas: queda de cabelo nas mulheres

Publicado a 06/06/2011, 07:39 por Ana Sofia   [ atualizado a 06/06/2011, 09:37 ]

A perca de cabelo nas mulheres pode significar um problema de saúde que implica a ida ao médico e espcialista em dermatologia. Apresentamos algumas causas de queda de cabelo nas mulheres (e também em homens, embora nestes últimos a causa mais comum seja a alopecia androgenética), as suas razões e formas de tratamento.
 
Telogen Effluvium
Ocorre principalmente durante a gravidez, grandes cirurgias, dietas extremas ou muito stress. Caiem grandes quantidades de cabelo principalmente durante a lavagem ou penteado.
Pode também ser causado por certos medicamentos, como anti-depressivos e determinado tipo de anti-inflamatórios.
Sintomas
As mulheres que sofrem desta causa começam a reparar uma queda intensa de cabelo 6 semanas a 3 meses após o acontecimento stressante.
Tratamento
Nos casos de gravidez ou cirurgia, tem de dar tempo ao tempo; se for devido à medicação consulte o seu médico de forma a alterar os medicamentos prescritos ou reduzir a dosagem; Em casos de stress tem de reduzir a ansiedade por via natural (camomila, passiflora, yoga, etc) ou por medicação consultanto um médico.
Alguns estudos têm mostrado a eficácia de alguns óleos essenciais através de massagens no couro, nomeadamente óleo de rosmaninho, tomilho, lavanda e cedro em base de óleo de jojoba ou graínha de uva.
Hipotiroidismo
Afecta uma grande percentagem da população essencialemnte feminina. Quando o organismo produz baixos níveis de hormonas responsáveis pelo metabolismo, batimento cardiaco, humor então sofre de hipotiroidismo.
O oposto é desigando por Hipertiroidismo.
Sintomas
Aumento de peso, fadiga, depressão, prisão de ventre, falta de concentração, as unhas e cabelos ficam mais frágeis e quebram facilmente. É muito comum nas mulheres principalmente após os 50 anos.
Tratamento
Consultar um médico para prescrição de medicação de forma a restaurar os níveis normais. No entanto é necessário efectuar uma dieta saudável à base de peixe de mar e algas, ricos em iodo, e evitar a maior parte dos alimentos processados contendo sal e açucar e outros aditivos. 
Lúpus
Lúpus é uma doença crónica do sistema imunitário, em que o organismo ataca os próprios tecidos saudáveis e afecta as mulheres durante os seus anos reprodutivos.
Sintomas
Fadiga extrema, dores de cabeça, ulceras na boca, febre, anemia, articulações inchadas e maior sensibilidade ao sol. Como estes sintomas ocorrem em muitas outras doenças, o Lupus é conhecido por o "grande imitador".
Tratamento
Consulte um reumatologista se a sua queda de cabelo for acompanhada de dores nas articulações, fadiga ou algum dos outros sintomas atrás descritos.
 
Sindroma do Ovário Policístico
Esta condição é causada por uma alteração hormonal a partir do qual os ovários produzem hormonas masculinas em excesso. Pode aparecer em tenra idade nas jovens mulheres.
Sintomas
Pelos na face e outras partes do corpo, infertilidade, períodos irregulares, acne, quistos nos ovários e um padrão de calvície idêntico ao dos homens.
Tratamento
Muitos casos deste sindroma podem ser tratados com as pílulas anticoncepcionais que contém potentes anti-androgenios de forma a bloquear a hormona masculina Testosterona.
 
Problemas do Couro Cabeludo
Inflamações no couro cabeludo podem impedir o cabelo de se desenvolver de forma saudável: seborreia, caspa, psoríase e infecções por fungos Esta condição é causada por uma alteração hormonal a partir do qual os ovários produzem hormonas masculinas em excesso. Pode aparecer em tenra idade nas jovens mulheres.
Sintomas
Comichão, pele avermelhada, erupções cutâneas, oleosidade, flocos brancos e amarelados .
Tratamento
Consulte os artigos Caspa e Cabelos na Primavera com conselhos para os problemos do couro cabeludo e suas inflamações.

1-10 of 14